O Projeto

Inserido no âmbito das Linhas de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Estudos Marítimos da Escola de Guerra Naval, em especial no enfoque deste em sua área de concentração em “Segurança, Defesa e Estratégia, o Projeto “Cooperação e Segurança Marítima” possui como objetivo abordar de maneira abrangente o tema da segurança marítima. Desse modo, o projeto foi constituído com base em diferentes frentes voltadas às arquiteturas políticas que possibilitam, finalmente, maior consciência do domínio marítimo.

O projeto Cooperação e Segurança Marítima tem uma frente voltada à questão do poder naval pela qual tipifica quais as suas variáveis determinantes e, colocando os atores internacionais estatais em comparação, como esse poder é disposto no sistema internacional (ranking).

De outro modo, os elementos que tangem as componentes marítimas desse poder estão organizados em duas frentes: a cooperação internacional e a cooperação interagência. Isso porque, tais arquiteturas temporárias e permanentes criam redes que permitem a realização da segurança marítima em suas faces híbridas e a partir das instituições de estado, sobretudo.

 

Um outro elemento que se mostrou necessário foi a detecção de redes em um terceiro nível que manifestam-se em um modelo recentemente caracterizado como propulsor econômico e, certamente, também relevante para a segurança marítima, alinhando atores privados e públicos, estrangeiros e nacionais: o cluster. Para isso, observamos no recém-lançado Cluster Naval do Rio de Janeiro a oportunidade de participar de um processo em curso produzindo análises que colaborem com a consciência sobre redes em vários níveis e que colaborem com as relações produtivas entre a economia de defesa, a economia do mar e as instituições reguladoras e formuladoras de políticas públicas.

Por último, o mapeamento de rotas e redes de ilícitos em rotas de caráter marítimo são de interesse deste projeto, dadas as vulnerabilidades contra as quais todos os esforços acima estudados devem ser dirigidos.

Sumário Executivo 2019